15055696_1452244091470908_4244711638059487971_n

Jantar

por Chef Vasco Coelho Santos

10 Novembro

Duas vezes por ano O Apartamento convidará um Chef português ou estrangeiro a assumir o controlo da sua cozinha e preparar um menu nunca antes feito, ou seja, fora da caixa, para um grupo de desconhecidos. Jantares onde tudo pode acontecer.

|todas as informações sobre o jantar serão divulgadas no início de outubro|

 

Vasco Coelho Santos

Vasco Coelho Santos nasceu no Porto, em 1987. Quando faltava apenas um ano para se licenciar em gestão, percebeu que a paixão pela culinária era mais forte do que o gosto pelos números. Tornou-se inegável que a cozinha era realmente o que o fascinava e dava prazer. Em 2008, mudou-se do Porto para Lisboa, onde ingressou no Atelier de Cozinha Michel. Ao mesmo tempo, trabalhou no restaurante Olivier Avenida e terminou o estágio de curso no Tavares Rico. No início de 2010, parte para Espanha a fim de integrar a equipa de alguns dos melhores restaurantes do mundo: Mugaritz, Arzak e El Bulli. Ao fim de três anos, regressou ao Porto com vontade de ir mais além e explorar todas as lições aprendidas. Assim, surge a oportunidade de fazer parte da família “Pedro Lemos” onde trabalhou durante dois anos com uma equipa brilhante.

Em meados de 2013, parte numa viagem de alguns meses para explorar novos paladares e mundos gastronómicos. Percorre vários espaços em países da Europa e da Ásia, onde destaca a passagem pelo Viajante (Londres) e o 2am: Dessert Bar (Singapura). de regresso à cidade invicta, inicia o projecto Euskalduna, especializado em jantares privados onde trabalha para levar os melhores ingredientes à mesa de quem o convida a entrar. Também neste âmbito, participa com frequência em conferências, encontros culinários e showcookings e lecciona workshops. Em junho de 2015, a sua visão empreendedora leva-o a ingressar na área da restauração como sócio do restaurante Baixópito – Chicken House.

Atualmente à frente do seu primeiro espaço no Porto de cozinha de autor – Euskalduna Studio – para continuar a experimentação culinária, a exploração da sua identidade gastronómica e a procura constante do ecletismo de sabores.